Wednesday, April 27, 2016

Profetas da desgraça

Ter brio nas nossas actividades profissionais é, hoje em dia, quase como uma marca pessoal, uma impressão digital que deixamos em tudo o que fazemos.

Apoiado nesta ausência de brio em algumas das mentes brilhantes que se cruzam no nosso percurso profissional, que comentário adequado será oportuno proferir, quando estes profetas protejam um armagedon numa empresa, apenas e só porque vão estar ausentes?

A ideia de sonharem com o pânico enquanto se passeiam alegremente na Trafaria é realmente algo que lhes enche o ego, quando deveria ser efectivamente ao contrário.

Sabem que mais? não fazem falta nenhuma!

O tempo de profecias deveria ser utilizado na formação de novos colegas para que desta forma o armagedon não aconteça, e sejam reconhecidos e relembrados por as coisas boas que contribuíram.

E como no filme do Armagedon, existe sempre um final feliz.






No comments:

Post a Comment